Pelas desigualdades

Parem a casa, senhoras e senhores, que eu quero descer. Fui enganada, iludida e quero descer. Fiz duas escolas simultaneamente: um curso superior e um técnico e trabalho desde os dezessete. Nunca me foi sugerido que eu pudesse trabalhar menos que um irmão meu. Nunca me foram oferecidas prerrogativas do sexo frágil para me esforçar menos. Sim, caríssimos jurados, eu carreguei latas de tinta quando precisei pintar meu primeiro apartamento e hoje avanço madrugada afora para entregar um trabalho, às vezes nos finais de semana.


Este texto agora pode ser lido na íntegra no novo livro da Senhorita Safo. 
Disponível a partir de 12/03/2016 no site das melhores livrarias.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Amar não basta

Para o meu fantasma

Estranha Paz