Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2017

Chovem Canivetes

Chovem canivetes lá fora. Extremistas de toda cor marcham nas ruas pavimentadas pelo medo. Frustrados cospem sua agressividade na cara dos desatentos. E não são mais estranhos, são familiares e ex-amigos. Os líderes estão extintos e os superficiais assumiram o comando dos países, das empresas. O vale tudo saltou das trevas e entendemos que ele esteve o tempo todo lá, se poupando para uma nova oportunidade.  Os bons emudeceram exaustos. Se deixaram levar como cadáveres num rio. O mundo se contorce em convulsão comigo dentro. Talvez a contração de um parto que virá. Quem sabe um espelho vital para a mudança verdadeira. Ou apenas o fim, o apocalipse, o dilúvio definitivo. Chovem canivetes lá fora e preciso sair.

Família

Deus me livre do seu radicalismo surdo, irmão
Do seu radicalismo aleijado que só tem boca

Deus me livre da sua incapacidade de entender que toda verdade contem erros
E abraçar os erros e fazer deles a ponte do futuro com o diferente

Deus me livre do seu conforto de empapelar a casa com suas crenças
E atirar nas diferenças que se aproximam do muro

Deus me livre do seu território estéril que queima os pés dos estrangeiros
Deus me livre do seu certo rígido, perfeito, intocável
Deus me livre da sua felicidade onipotente, seu castelo ilusório

E Deus me ajude porque você não é mais
o inimigo... você é meu irmão.