Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2016

Cansada da Sua Peixeira

Olha aqui: o ser humano não é este episódio. Ele tem uma história, entende? Então, antes de partir pra cima dele com sua peixeira, dê dois passinhos para trás e olhe o todo, a linha do tempo do cara ou da moça que você conhece. Não desqualifique o indivíduo por uma cagada episódica: guarda a sua peixeira. É só sua frustração, sua agressividade querendo chutar um cachorro. Você também é um cagão episódico, todos nós somos. Existem, é claro, os cagões reincidentes, os muito cagões, os viciados em cagadas. Estão na sua vida? Então livre-se deles. Não os mantenha nos arredores pelo prazer que você tem de usar sua peixeira. São escolhas suas. Já os cagões esporádicos, como eu, por exemplo, que esqueço coisas, que perco coisas, que erro de novo o mesmo caminho, que não dou conta umas vezes, são recortes naturais da paisagem. Nem sempre é cartão postal. Se afaste e olhe o todo destas criaturas e nada de bulir na peixeira. Faça uma estatística da nefastabilidade desta pessoa na sua vida e te…

O fim da geração jeitinho

É difícil criticar um quadro estando dentro dele. Mas, vamos lá: eu pertenço à geração jeitinho. A uma das muitas gerações jeitinho. Fui paulatinamente estragada por um excesso aprendido de condescendência. Tenho amigos médicos, dentistas, motoristas de ônibus, publicitários, atores... nascidos e criados na cultura do jeitinho. Crescidos na catequese implacável do jeito correto de fazer as coisas, mas ouvindo, lá no fundo, o canto da sereia do jeitinho. Em caso de deslize extremo, complexo, ele estaria lá, sempre à mão e eu sempre soube: o jeitinho. Pra tudo existe um: eu me tranquilizava. O “não” é um troço elástico, manipulável. Depende de quem eu sou, quem eu conheço, da minha patente, de quanto eu tenho, do meu cargo. Sou da geração que endossa privilégios, focada em me tornar um dos privilegiados e não em acabar com eles. Tentando um emprego público para me acomodar, não para servir ao público. Olhando o serviço público com a lente distorcida do privilégio. O salário caiu na con…