Cansada da Sua Peixeira

Zé Dái - Acho.
Olha aqui: o ser humano não é este episódio. Ele tem uma história, entende? Então, antes de partir pra cima dele com sua peixeira, dê dois passinhos para trás e olhe o todo, a linha do tempo do cara ou da moça que você conhece. Não desqualifique o indivíduo por uma cagada episódica: guarda a sua peixeira. É só sua frustração, sua agressividade querendo chutar um cachorro. Você também é um cagão episódico, todos nós somos. Existem, é claro, os cagões reincidentes, os muito cagões, os viciados em cagadas. Estão na sua vida? Então livre-se deles. Não os mantenha nos arredores pelo prazer que você tem de usar sua peixeira. São escolhas suas. Já os cagões esporádicos, como eu, por exemplo, que esqueço coisas, que perco coisas, que erro de novo o mesmo caminho, que não dou conta umas vezes, são recortes naturais da paisagem. Nem sempre é cartão postal. Se afaste e olhe o todo destas criaturas e nada de bulir na peixeira. Faça uma estatística da nefastabilidade desta pessoa na sua vida e tenha a decência de despachá-la se entender que ela mais destrói que contribui. Agora, se entender que ela mais contribui que destrói, guarda a nefasta peixeira, compra um saco de dar porrada e instala no seu quarto, adquire um detector de autocagadas e põe no pulso e programa pra dar um choque a cada cagada sua. Vai te deixar mais humilde e mais tolerante e poupar o universo da sua agressividade que, pode acreditar, não motiva, não estimula, não transforma e não melhora o outro nem o mundo. 
*
*
*

Comentários

  1. Mto bom Senhorita Safo....seu humor é dos melhores.....aliviada que ele voltou

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vera querida, viva o humor que nos salva!

      Excluir

Postar um comentário

Não tem conta Google? Assine, clique em ANÔNIMO e em PUBLICAR. É fácil! Bjooo.

Postagens mais visitadas deste blog

Amar não basta

Para o meu fantasma

Estranha Paz