Safadas Sois Vós Entre as Mulheres




Eu sou a que nela geme
Eu sou a que nela arfa
Sou aquela que saliva
Eu sou aquela que vaza
No copo cheio da vida

Eu me deito com mulheres
Eu me entrego aos vigias
Eu sou a mulher que nela
Escurece ao meio dia

Eu sou a de boca suja
A que só quer te usar
Sou a que crava os dentes
Faz propostas indecentes
A que gosta de apanhar

Sou a que grita na rua
E atende à porta nua
A sem juízo nenhum
Eu sou a que ela nega
A que nela morre a míngua
Sou sua língua cortada
Eu, sua faca cega.
*
*
Ao lado, retrato de Senhorita Safo por Vera Vivas da Cal.
*

Comentários

Postar um comentário

Não tem conta Google? Assine, clique em ANÔNIMO e em PUBLICAR. É fácil! Bjooo.

Postagens mais visitadas deste blog

Amar não basta

Para o meu fantasma

Estranha Paz