O Menino

O menino não está. Pode correr os olhos de postagem em postagem, só achará as filhas meninas. Nada do menino...


Comentários

  1. Que maravilha ler isso. Tenho uma inveja dos que não o conhecem ou convivem pouco com ele... Já fomos juntos para um outro estado. nós, os adultos pensavamos que teria medo, mas generosamente foi tranquilo e confiante. E foi tão bom que hoje, quando chego na casa da Nanna e Sérgio, generosamente ele vem, da-me um abraço, um beijo e responde com a cabeça que tudo está bem, e se vai para as coisas que gosta de fazer, para as coisas de meninos. Ele é um amigo menor, carinho, reservado, mas carinho real. E é uma delícia me saber parte do mundo dele e do que ele gosta. Comungamos uma paixão belorizontina descomunalmente irmã. Bjs para ele... e para a mãe dele, uma querida também.

    Chico Neto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Chico, o menino é amigo do seu menino que é delicioso. Obrigada por vir.

      Excluir
  2. Meu genro é um menino incrível. Já disse à mãe dele. Não digo à ele para ele não folgar com a minha filha.Mas ele não folga. Surpreende. Quando dá o presente que ela mais quer(na vida rs)no dia dos namorados, quando escreve de BH email mandando beijos para a amada e falando de saudade, quando depois de um desentendimento a prende na parede com força e pede uma chance, com carinho. Por causa dela não o vejo assim, distante, objetivo, focado. Vejo um garoto doce como vi poucos. Queridona, agarra esse menino, beija muito, põe no colo para conversar (nem que seja à força), dança com ele. Ele está lá sim. Ele te quer. E essa mulherada sufoca, faz barulho, ocupa muito espaço. Não dá nem pra pensar em competir. Eu confesso que teria muitos problemas se tivesso um menino.O problema não seria amar. Amaria incondicionalmente. Seria um grande desafio a empatia, o desejo de brincar de super herói, de carrinho, de futebol, de assistir o Dragon Ball... É um mundo absolutamente diferente dos meus interesses. É mais difícil lidar com o diferente, demanda mais trabalho, mais elaboração, mais generosidade. Solta o freio com ele e se joga. Ele vai adorar!

    Cris

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cris, seu genro foi fazer balé e gostou. Dizem que os amiguinhos ficaram na porta vendo ele fazer a aula e acharam muito legal. O cara repetiu uns exercícios aqui na sala. Prepara a sua filhota que o parceiro de dança dela vai ser bom! Hehehehe. Obrigada querida.

      Excluir
  3. Esse menino é um cavalheiro...lindo, lindo!
    Sensível como a mãe.
    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Dri. De menino você entende! Rsrsrs.

      Excluir
  4. Fiz balé quando eu tinha 11 anos e o balé me ensinou a ser a pessoa que sou hoje...pessoa que assim como o 'menino' enfrenta os 'coleguinhas' , a vida e o mundo e simplesmente vive!
    Beijos e parabéns pelo lindo texto!

    Alexandre Rolim/Tangará da Serra-MT

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou contar para o menino, Alexandre. Ele segue firme em seu propósito e vai gostar de saber que não está só. Beijos.

      Excluir
  5. Só prá que conste. Amei sua decisão do balé! bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E ele segue firme e forte lá na aula. Só tem vergonha de não saber os passos. KKKK

      Excluir

Postar um comentário

Não tem conta Google? Assine, clique em ANÔNIMO e em PUBLICAR. É fácil! Bjooo.

Postagens mais visitadas deste blog

Amar não basta

Para o meu fantasma

Estranha Paz