Rímel Antigo

Eu já gostei de chorar na frente do espelho. Aquele rímel de antigamente fazia bacias hidrográficas negras e lindas pela cara a fora. O sofrimento tem uma beleza poética que engrandece na imaturidade...




Comentários

  1. Nossa Safinho, você 'arrrrasooou' .
    Disse e falou ! Tô contigo .

    ResponderExcluir
  2. "e se ficarem só os dois, pode mandar o carrasco, mas da vítima, o senhor me poupa?" Ai, ai, ai, lavou minha alma.
    Eu tb não suporto as vítimas, embora, ai de mim, tantas vezes me sinta uma.
    Mas pago bem caro na análise, pra sair dessa, sair sp dessa.
    É um dinheiro pago com gosto.
    Tb odeio as vítimas e mais ainda, qdo eu me passo por uma.
    E a aprendizagem mais difícil foi essa: "Não se conhecer é uma escolha, não crescer é uma escolha".
    Congrats, garota. Valeu meu dia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida, querida, eu quis muito ir no seu lançamento mas a titica do portão da garagem não abre, o da porta de serviço não fecha, o alarme dispara, e minha mudança não tem fim... Mas não deixe de me convidar sempre. Amo livros. Sou até fetichista! Beijão.

      Excluir
    2. Nana, mas por favor, please, sos mata atlântica, compra o meu livro on-line pelo meu site:
      www.sylviamanzano.com
      eu queria tanto saber sua opinião.
      qto à bienal, menina, ainda bem q vc não foi sabia? teve amigas q ficaram duas horas e meia na fila e qdo chegaram, eu já tinha ido embora.
      é mta desorganização.
      a fila pro banheiro quilométrica.
      mesmo assim, seria um prazer te ver lá, é claro.
      bjo

      Excluir
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir

  3. "Não tenho mais pena de mim e consequentemente não tenho mais pena de ninguém. Talvez , só daquelas crianças submetidas a adultos violentos, pedófilos ou egoístas. Mesmo assim, só enquanto são pequenos e impotentes. Quando crescem, não tenho pena mais. Vítimas podem ser as mais cruéis criaturas escudadas na sua desgraça."
    como sempre, varrendo a poeira do politicamente correto para longe, e me deixando sem ar com sua clareza poética!

    pode me mandar até as Nannas!

    ResponderExcluir
  4. Anônimo5/9/12 18:17

    Safo, por várias vezes acho que vc se supera ... Adoro seus textos !!!

    Me identifiquei com a vítima aí citada e me dá uma raiva de mim mesma quando encarno esse papel ... ainda bem que é só de vez em qdo, bem de vez em qdo, eu diria quase nunca ... rsrsrsr. Beijos com admiração. Pina

    ResponderExcluir
  5. Pina, que saudade. Encarne e desencarne rápido. É o que importa. Bjooo

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Não tem conta Google? Assine, clique em ANÔNIMO e em PUBLICAR. É fácil! Bjooo.

Postagens mais visitadas deste blog

Amar não basta

Para o meu fantasma

Estranha Paz