Grandes Filhos da Pátria

Eu desejo que amanhã nossos filhos sejam políticos. Estes a quem estamos ensinando a não tergiversar com a verdade, a não amolecer com o respeito, a ter autoestima.  Que eles inaugurem uma nova era no Brasil: daqueles que se amam e são alérgicos à espertezas esfomeadas. Melhores que a minha geração que se acostumou com a violência da imoralidade, que suporta diariamente sanguessugas de terno nas empresas, nos governos, onde há poder, onde se pode mudar o futuro, onde se sabota o futuro. Eu sonho que nossos filhos não vão carregar esta herança de desamor. Eles serão chatos, intolerantes. Não negociarão um milímetro de espaço com coleguinhas bandidos, com patrõezinhos gananciosos, com empresinhas canibais. Carregarão uma autoestima tão imensa que não aceitarão nada menos do que um país justo onde se possa caminhar sem ficar desviando da merda. Não mais a pobreza interior de velhos bigodudos de cabelo pintado que só querem o seu, a sua parte, a quem nada basta para aplacar a miséria interna. Que passam o dia focados no exercício do poderzinho que nós demos a eles, que perpetuam o Brasil fazenda de escravos, Brasil da elitezinha burra, dos mini-homens públicos movidos a pequenezas.  Eu quero que minha filha seja Presidente da República: capaz de perder o cargo, o pescoço, mas incapaz de vender sua opinião, sua crença. Figura heroica,  romântica até, que não suportará a vergonha de cuspir nos seus princípios e valores pra seguir chefiando a corte. Inarredável sob a chuva de vozes dos poderosinhos que a chamarão de burra. E que, numa santa politicagem burra, dirá não. E este não ecoará por oito milhões de quilômetros quadrados levantando a cabeça dos brasileiros da lama da mediocridade moral.  Eu espero que seu filho e o meu, estas crianças que admiro, aprendam que estávamos errados em suportar, que apenas não demos conta de enfrentar e aí nos acostumamos e nos tornamos condescendentes e deixamos o lodo proliferar na impunidade. Que eles saibam que fomos perversos juntos na simbiose dos subdesenvolvidos: os que corromperam, os que foram corrompidos, os que roubaram, os que se calaram. E sejam radicais, admiravelmente. E sejam nossos filhos, os filhos da pátria e não este bando implacável de filhos da puta. 
*
*
*

Comentários

  1. precisam os de mais escolas, uma politica de saude que atenda o POVO e trabalho pra termos dignidade...se tivermos estas tres coisas basicas, podemos começar a ser uma nação com pessoas alfabetizadas,mais esclarecidas, e que sabe o que quer, e apta pra escolher seus governantes.
    o resto vem com o tempo infelizmente...mudanças precisam de tempo...é o que nós conta a história...

    um bom testo este teu, induz a reflexão.

    beijinhos

    ResponderExcluir
  2. precisam os de mais escolas, uma politica de saude que atenda o POVO e trabalho pra termos dignidade...se tivermos estas tres coisas basicas, podemos começar a ser uma nação com pessoas alfabetizadas,mais esclarecidas, e que sabe o que quer, e apta pra escolher seus governantes.
    o resto vem com o tempo infelizmente...mudanças precisam de tempo...é o que nós conta a história...

    um bom testo este teu, induz a reflexão.

    beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Têm flores pra vc em meu blog...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Não tem conta Google? Assine, clique em ANÔNIMO e em PUBLICAR. É fácil! Bjooo.

Postagens mais visitadas deste blog

Ilusão

A flor e o Susto

Gritando na Porta