Patropina

Senhoras e senhores, numa iniciativa surpreendentemente ousada e inteligente, o governo federal acaba de criar o Patropina. Você político corrupto ou funcionário corrupto do governo, seja em Brasília ou Santo Antônio da Linguiça, você que mete a mão sem dó, sem dor na consciência, agora pode contar com uma lei de incentivo à cultura para tornar seu nome nacionalmente conhecido. Pense bem, companheiro ladrão, que oportunidade fantástica: você que só respeita a Lei de Gerson, e que já não sabia mais como levar vantagem em cima deste bando de otários que pagam imposto, agora pode dar um passo além. Sim, ladrão amigo: agora você pode usar parte da sua propina para patrocinar o teatro, a literatura, o cinema nacional... É o Patropina! Você pode investir até dez por cento daquele dinheiro que apareceu do nada na sua gaveta, na sua meia, na sua cueca e (dependendo do tamanho da sua cueca) ajudar um pobre realizador a colocar até um longa metragem em cartaz. O longa em si não tem a menor importância, mas o seu nome aparecerá em todo o material de divulgação, associado a uma grande causa. Ou seja: você rouba de um lado e limpa sua imagem do outro. E ainda faz a felicidade de um idiota que, em vez de usar sua criatividade pra meter a mão no dinheiro publico, fica fazendo pecinha de teatro, filminho, livrinho. Não fique de fora de mais esta mamata.  A imprensa já sabe quem é você, a justiça já sabe quem é você, a polícia já sabe quem é você, chegou sua vez de conquistar o grande público. Patropina!
*
*
*

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Amar não basta

Para o meu fantasma

Estranha Paz