O Ogro

Ciruelo Cabral
Acabo de sonhar com um homem feio e gordo e barbudo que nu, deitado em minha cama, abria os braços para mim. Um ogro que me queria, me olhava com olhos pedintes, e me fazia estranhamente compadecida. Acariciei de leve o homem e cogitei me entregar a ele num gesto de piedade. Mas o ogro feio e repulsivo queria ser amado e tinha estes olhos que imploravam amor boiando numa impensável doçura. Como amá-lo não podia, afastei-me dele cuidadosamente como quem abandona um cachorro na rua e dei-lhe as costas pesadas de dor. O gordo feio e suado baixou a cabeça, os olhos tristes, foi mergulhando em seu lar escuro e eu corri para a luz determinada a acordar. Acabo de acordar e te digo que, desgraçadamente, de nada me serviu. O gordo feio continua aqui pesando sobre meu corpo com sua desproporção incômoda e sua carência desconfortável. Posso senti-lo ao meu lado na cama vazia fazendo um vinco fundo no colchão para dentro do qual escorrego. É minha sombra obesa sacrificada ao silêncio. É o que em mim não cabe, não pode, não deve ser. Deformidade minha que deve ser banida, abandonada.   É Dionísio e seus bodes imolados berrando, sua insanidade deliciosa, sua entrega visceral e irresponsável ao amor, à vida, que é tudo a mesma coisa, dor e prazer no mesmo prato. É meu monstro feito de intolerâncias que incorporei, meu Dorian Gray engordado para que eu pudesse ser Miss. Vem em meu sonho querendo existir, fundir-se novamente ao meu corpo, penetrar meus poros e fendas neste encontro quase pornográfico entre meu solar e meu subterrâneo. Fusão que me salvaria da impostura da beleza, do sucesso e do reconhecimento e me permitiria ser quem sou, incorreta criatura.  Mas sou incapaz de amá-lo. Sequer agradeço o ogro repulsivo e gordo e barbudo por me poupar da minha feiura.  Dou-lhe as costas como se fosse possível ir a algum lugar. E consigo apenas acordar de novo nesta falta.
*
*
*

Comentários

  1. Sempre compartilho no FACE.
    Vc é o máximo Senhorita SAfo.
    Vou aparecer como Anônimo, mas sou a Sylvia Manzano... rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sylvia querida, estou certa de que minha antena achou um canal riquíssimo por onde passamos todos nós. Os arquivos e imagens vêm e eu baixo para a página. Obrigada por divulgar.

      Excluir
  2. Respostas
    1. Obrigada. Continua mandando os seus por email!

      Excluir

Postar um comentário

Não tem conta Google? Assine, clique em ANÔNIMO e em PUBLICAR. É fácil! Bjooo.

Postagens mais visitadas deste blog

Amar não basta

Para o meu fantasma

Estranha Paz